Aprendendo a programar para Android – Parte 2

Saudações pessoal, tudo bem. No post anterior escrevi sobre a instalação do Android Studio, no meu caso foi uma atualização da versão que eu já possuía. Neste post vou tentar descrever o início do meu projeto. Estou me guiando pelo livro Google Android da editora Casa do Código (deixo aqui o link), se você comprar somente o e-book o preço será de R$ 39,90 (no dia de lançamento deste post, o e-book estava em promoção por R$ 29,90).

Quando você vai criar um novo projeto, a primeira tela que aparecera é a de “Welcome to Android Studio”, obviamente como estou criando um projeto novo a opção escolhida foi “Start a new Android Studio project”.

android_tela1

A próxima tela é a de configuração do projeto, onde informo o nome e o domínio da empresa (que servirá de base para as packages do java).

android_tela2

Na tela seguinte eu escolho o tipo de projeto, para ser mais exato, escolherei a plataforma onde o meu projeto vai rodar, a mais adequada para o que eu quero é a opção Phone and Tablet para Android 4.0.3 (IceCreamSandwich) ou superior, existem outras opções, mas a de desenvolvimento para telefone e tablet é a mais comum. Se observarmos, na parte inferior da combo “Minimum SDK” aparecem algumas explicações referentes a versão escolhida, inclusive uma estimativa do Google referente ao percentual aproximado de aparelhos com esta versão, meu app funcionará em 97,4% dos dispositivos com Android (na data que escrevi este post).

android_tela3

A tela seguinte foi a de “Installing Requestd Components”, não há nenhuma ação a fazer aqui, apenas esperar a instalação dos componentes e quando aparecer a palavra “Done” no canto inferior esquerdo basca clicar em “Next”.

Agora vamos escolher a “Activity”, bem, este foi um dos conceitos que tive que aprender e encontrei uma boa explicação neste link (inclusive existe uma série de artigos sobre Desenvolvimento para Android) neste outro link temos outra explicação que embora seja mais simples e menos completa mostra os detalhes de como registrar uma Activity. Para o meu projeto eu escolhi uma “Basic Activity”.

android_tela4

Na última tela antes de vermos o nosso projeto faremos a configuração da nossa Activity. Deixei todos os valores padrão e se for necessário, ao longo do meu projeto eu altero.

android_tela5

Por fim a tela do Android Studio com o meu projeto. Não encontrei um site com uma explicação simples sobre a estrutura de um projeto, por isso vou deixar aqui a citação do livro Google Android:

Na figura, podemos identificar essas pastas principais (manifests, java, res), além de uma referência para os scripts do Gradle, usados para compilar e construir o aplicativo:

– manifests – armazena o AndroidManifest.xml, obrigatório para toda aplicação Android. Esse arquivo contém informações essenciais sobre a sua aplicação e sobre o que é necessário para executá-la. O nome do pacote escolhido durante a criação do projeto, por exemplo, é armazenado lá para servir como identificador único da sua aplicação;

– java – pasta dedicada aos armazenamentos dos códigos-fontes do projeto e será onde colocaremos as classes Java que criaremos em nossa aplicação.

– res – dedicado ao armazenamento de recursos (arquivos de layout, imagens, animações e XML contendo valores como strings, arrays, etc.), acessíveis por meio da classe R.

antroid_tela6

No próximo post vou começar a deixar o projeto com com cara de APP. Até a próxima e vamos aprender a programar para android!!!

Siga-me no Twitter: @curioso_dgtal

Participe do nosso grupo no Google

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s