ESPECIAL FISL17 – Terceiro dia

Saudações leitores, neste terceiro dia do 17ª Fórum Internacional de Software Livre comecei assistindo o início da oficina sobre OpenSCAD, um excelente software de CAD para a criação de objetos 3D, o seu diferencial está na forma que criamos o objeto, diferente de outras ferramentas, não há botões para selecionar o tipo de elemento a ser desenhado, a criação dos sólidos é feita através de linhas de comandos em um formato muito próximo de códigos fontes. Para quem curte programar fica muito a vontade para utilizar, e pode acreditar, é possível criar qualquer elemento 3D independente de sua complexibilidade, você pode desenhar desde um vaso cilíndrico até uma turbina de avião, gostei muito de conhecer a ferramenta, uma pena que a oficina ocuparia a manhã inteira e decidi sair para poder assistir outras palestra.

A segunda palestra era basicamente sobre os mitos da cultura livre, o palestrante iniciou conceituando o que é o direito autoral e como surgiu e ao longo da palestra foi definindo o que é o “copyleft”, “creative commons” e seus tipos de licença e basicamente explicou que cultura livre não é a “cultura da pirataria” e que mesmo produzindo qualquer produto ou serviço dentro de desta filosofia é possível ganhar dinheiro e manter-se como um profissional.

Logo após assisti uma palestra sobre NextCloud, um fork do projeto onwCloud que segundo o palestrante, por motivos de divergência entre a equipe do onwCloud pois a empresa está dando muita atenção ao produto “enterprise” e a versão “free” estão se distanciando muito, ficando um tando abandonada, desta forma algumas pessoas saíram da empresa e fundaram a NextCloud, que por enquanto é um produto muito similar ao onwCloud mas que ao longo do tempo promete grandes evoluções.

A penúltima palestra foi um relato sobre como foi criada a cultura de Software Livre na Universidade de Brasília. Os palestrantes relataram sobre a resistência de professores e alunos em adotar o software livre, rodeada de preconceito, “achismos” e desconhecimento. Mas com um trabalho de conscientização sobre custos de licença, democratização do uso do software, preparação do aluno para o mercado de trabalho através da colaboração com comunidades de software livre e algumas outras iniciativas, foi possível mudar o quadro e tornar a UnB uma referência em Software Livre no meio acadêmico.

A última palestra foi interessante, foi sobre a criação do LibreScan em uma universidade pública da Costa Rica. O LibreScan é um scanner do tipo V-scanner, mas construído pela própria comunidade acadêmica com o uso de software livre e um custo muito baixo perto dos equipamentos comerciais.

Bem Leitores, amanhã é o último dia do FISL17 e trarei mais algumas informações do que acontece neste importante fórum do Software Livre, até a próxima.

Siga-me no Twitter: @curioso_dgtal

Participe do nosso grupo no Google

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s